quinta-feira, 22 de março de 2012

O EXCESSO DE AMOR

Mas, Senhor, por que te comportas assim? Por que chegaste a este excesso de amor?  “Amo os homens e sinto-me feliz por tê-los à vista e esperá-los; quero ir até eles”.Deliciae meae.Valorizo as minhas alegrias por estar com eles.

E, ainda assim, o prazer, a ambição, os amigos, os negócios..., tudo vem antes de nosso Senhor. Jesus será recebido como um último recurso ou a extrema unção, se a enfermidade permitir. Isto já não é o bastante?

Oh Senhor! Por que queres vir aos que não querem receber-te e te empenhas tanto em permanecer com aqueles que Te maltratam?

VII
Quem faria o que Jesus Cristo faz?

Instituiu seu sacramento para que fosse glorificado e é nele que recebe mais injúrias que glórias. O número de maus cristãos que Lhe desonram é maior do que aqueles que Lhe honram.

Nosso Senhor sai perdendo. Para que continuar este comércio? Quem gostaria de negociar tendo a certeza de perder?

Ah! Os santos que vem e compreendem tanto amor e tanto rebaixamento devem estremecer-se e sentir-se indignados diante de nossa ingratidão.

E o Pai diz ao Filho: “É preciso concluir; teus benefícios de nada servem; teu amor é menosprezado; tuas humilhações são inúteis; perdes; terminemos”.

Mas Jesus Cristo não se rende. Persevera e aguarda; se contenta com a adoração e o amor de algumas boas almas. Ah! Não deixemos de corresponder-Lhe, pelo menos nós.

Acaso as suas humilhações não merecem que Lhe honremos e amemos?

São Pedro Julião Eymard

Nenhum comentário:

Postar um comentário